Receitas & Dicas, Servir & Nutrir

Como ensinei meus filhos a dormirem a noite inteira? Técnicas para alcançar uma rotina de sono saudável

29 de ago, 2016 - Postado por Juliana Avella

Atualmente, ao abrirmos as páginas das redes sociais, reportagens da web e revistas, somos bombardeados por julgamentos e argumentos em relação ao sono, colo, rotina e condutas no universo materno-infantil, principalmente quando o assunto é a tão polêmica: CONDUTA DO SONO.

A maioria de mães e pais sabem, que o ideal para um bom desenvolvimento infantil, é que as crianças se deitem cedo mas claro, cada um escolhe sua conduta, levando ou não, as considerações plausíveis para os benefícios da criança.

tabelasono

Hoje vivemos uma dificuldade enorme em seguirmos com nossas crenças e objetivos, pois a população de uma maneira geral, tem uma necessidade de rotular esta ou aquela escolha. AFF!! QUANTA PRESSÃO!!

Tornar-se mãe e reconhecer as necessidades de seu bebê, diz respeito única e exclusivamente a cada mãe e cada filho, sendo assim, o que vale para um, não necessariamente vale para outro, mas claro, existem escolhas que podem ser benéficas ou maléficas para o desenvolvimento e futuro de um bebê.

nananene-3Eu, Juliana Avella, mãe de dois meninos hoje com 6 e 4 anos, fui presenteada por minha irmã, Alessandra Jaensch, mãe de um casal lindo, hoje com 9 e 5 anos, com o livro Nana, Nenê de Gary Ezzo & Robert Buckman, quando ainda estava grávida do meu primeiro filho, Cauã.

Um livro simples, compacto, de rápida e clara leitura, que me ajudou muito a compreender o que era uma rotina de saudável de descanso, mas só depois do nascimento do Cauã, diante de uma realidade insana de noites em claro, peitos rachados, choros e nervosismo, que percebi o quanto àquelas páginas poderiam me ajudar.

Claro, que sempre tive ao meu lado um marido ímpar, que me apoiou e vivenciou de corpo e alma cada escolha que fiz em busca do estabelecimento da rotina do nosso primogênito, sem ele, confesso, não sei como seria. De outro lado, tive (e tenho) um pediatra  e conselheiro exemplar, que amparava minhas dúvidas, fortalecia minhas escolhas com explicações técnicas e científicas, que me ajudaram ainda mais em cada noite de “treinamento” para o tão almejado descanso do meu bebê e de toda a família.

NÃO! Estabelecer uma rotina linear de sono e descanso do bebê, NÃO significa não dar colo, abandonar, não dar carinho e acolhimento a quem mais precisa de você. Deus sabe como amparei, ninei, abracei, acalantei e tantas noites que meus bebês adormeceram em meu colo, sob minha voz de aconchego, meu calor materno e amor incondicional.

Quando escolhemos estabelecer uma rotina de sono, um ritmo saudável para nossos filhos, estamos dando a eles a segurança de adormecer e despertar em seu ninho. Que terá a temperatura adequada, a luz adequada para cada momento, terá a participação ativa de mãe, pai ou guardião, neste momento tão importante: O SONO. E, mais tarde, o desenvolvimento de sua própria autonomia.

Como-fazer-o-bebê-dormir-a-noite-toda

No caso do Cauã, meu primeiro filho, começamos a treinar seu sono e sua rotina à partir do 3º mês de vida, quando ele já começou a dormir em seu próprio quarto, já havia estabelecido mais ou menos os horários das mamadas e, munidos de babá eletrônica de som e imagem, pudemos monitorar seus múrmuros e seu soninho de longe, observando e conhecendo cada dia mais o nosso rebento.

SIM!! O mais angustiante do método do livro Nana, Nenê, é o tão temido e “julgado” – DEIXAR A CRIANÇA CHORAR SOZINHA EM SEU QUARTO – Mas eu afirmo, qualquer método de conduta pode ser adaptado, ajustado e ainda sim, assimilado dia após dia, diante de cada vivência.

Ninguém vai sair de um dia para outro, deixando o seu bebê se esgoelar de tanto chorar até dormir. Se e quando, optarmos por deixar o chorinho acontecer por alguns momentos, nós já teremos checado a temperatura, a fralda, se há fome, se há sede, se há qualquer outro incômodo no ambiente…. Já teremos voltado ao quarto do bebê por algumas vezes, dando a ele a certeza de que está tudo bem, e que ninguém o abandonou…

Até que, por fim, se e quando este choro acontecer, pelo cansaço, seu próprio bebê entenderá que é chegada a hora de adormecer e descansar, desta vez em seu próprio ninho, seu quarto e seu bercinho e, dia após dia, ele descobrirá o delicioso prazer que é, deitar, relaxar e adormecer, quando está cansado.

bebe-chorando-no-colo-da-mae-que-esta-apreensiva-foto-nadezhda-sundikovashutterstockcom-0000000000012eaaNada do que está escrito ou sugerido, deve ser seguido ou imposto, se principalmente a MÃE, não acreditar que àquela é a melhor escolha, o melhor caminho a ser seguido. Meu pediatra sempre me disse isso, ou seja, nada de que eu lesse no livro, na internet ou até mesmo no que ele me ensinava, teria sucesso se Eu, Mãe de meus meninos, não acreditasse.

Por isso, quando meu marido e eu percebemos que era chegada a hora de treinar nosso menino a dormir nas horas certas, para assim permitir que nós também descansássemos e contudo, acordasse disposto para se alimentar, digerir suas refeições e descobrir o mundo desperto e feliz, resolvemos fazer isso juntos, unindo o que lemos no livro Nana, Nenê, mais algumas dicas preciosas do nosso pediatra e fomos em frente.

O RITUAL

Tanto o livro como meu pediatra nos ensinaram, que o primeiro passo para estabelecermos uma rotina é escolhermos um ritual.

Pode ser um banho morno antes de dormir, uma música, algumas palavras, um poema, o que que for, mas o importante é que ritual se repita todos os dias, nas mesmas horas e com o mesmo propósito: Convidar a criança a relaxar e mostrar que aquele momento é tão importante  e prazeroso, como se alimentar e brincar.

Nós escolhemos a música e alguns dizeres falados. Na hora do soninho da manhã ou da tarde, colocávamos uma música CALMA E RELAXANTE, repetimos um RITUAL DE PALAVRAS, convidando ao relaxamento e colocávamos nosso bebê no berço. Ás vezes, já com os olhinhos fechados, outras nem tanto, mas mostrávamos sempre de que agora é a hora de descansar.

No soninho da noite, incluamos um banho morno antes do ritual e igualmente com a música e os dizeres, já na meia luz, convidava meu pequeno a uma linda noite de sono. Depois disso, colocava-o no berço e apagava todas as luzes.

A LUZ ADEQUADA:

Aprendi com meu pediatra, que é importantíssimo para o desenvolvimento do bebê diferenciar as sonecas – ao longo do dia –  do sono noturno. Isso porque, segundo Dr. Aranha,

“As sonecas ao longo do dia, de acordo com a idade de cada bebê, tem como objetivo o relaxamento do corpo e do organismo, auxiliando inclusive na digestão, sendo assim, ela não deve ser muito longa e igualmente não deve ingressar no sono profundo. Guardando este relaxamento total, para o período da noite, quando o sono deve ser mais prolongado, passando por todos os estágios, até atingir a melhor performance de atividade do hormônio do crescimento”.- Dr. Aranha – Pediatra

Dormir-con-el-bebe-aumenta-el-riesgo-de-muerte-subita-1

A luz adequada tem papel fundamental nesta diferenciação, assim como a atmosfera e o ambiente:

  • No sono da manhã e da tarde, procure deixar entrar ainda a luz do dia, seja diante de uma cortina clara ou persiana.
  • Se possível, mantenha a porta entreaberta, permitindo que alguns ruídos adentrem ao ambiente, assim o bebê, mesmo de maneira inconsciente, vai entender que este soninho é apenas uma soneca, vai relaxar e descansar, mas dificilmente se aprofundará no sono, como aconteceria de deixássemos o quarto todo escuro e em silêncio pleno, como a noite proporciona.
  • No sono noturno, devemos investir para que todo o ambiente envolva o bebê em um sono profundo. A ausência de luz, auxilia na produção da melatonina – como mostra a imagem abaixo – e permite o relaxamento total do corpo, alcançando todos os estágios do sono e do hormônio do crescimento.

 

dormir_no_escuro

DO CHORO A SENSAÇÃO DE SEGURANÇA

Como já dito anteriormente, o que causa mais repulsa no método Nana, Nenê, é deixar o bebê chorar um pouquinho.

Atualmente são muito os argumentos que dizem que não há mal nenhum em deixar o bebê dormir no colo, na cama dos pais, livre demanda da mamada, autonomia na hora de se alimentar, enfim, a contemporaneidade tem seus ganhos e perdas, mas isso é opinião de cada um e eu super respeito!

Este relato é baseado nas minhas experiências pessoais, ao lado de opiniões e relatos médicos do meu pediatra, e posso dizer a vocês, que não amei menos os meus bebês, não cuidei menos deles – muito pelo contrário, acredito –  ou os deixei com algum trauma de abandono, por tê-los deixado, durante alguns minutos, chorando em seus berços, até alcançarem a segurança de adormecer em seu ninho.

Tanto com meu primogênito, como com meu segundo filho Enzo, esta com certeza foi a parte mais difícil e delicada do treinamento do sono, mas os benefícios foram tantos, que faria tudo outra vez, se preciso.

choro_de_sono

Que criança não prefere ficar aninhada no colo de sua mãe, a se sentir soltinha e perdida em uma espaço tão grande quando seu berço?

O primeiro ponto a ser compreendido, é que o bebê viveu 9 meses dentro de um útero, então quanto mais “acomodado” em seu ninho, de forma que se sinta aconchegado, como ou quase, o ventre materno, mais segurança e tranqüilidade você dará a ele. Envolver em uma mantinha nos dias frios, ajuda bastante, nos dias quentes, uma fraldinha será o suficiente para dar a ele uma sensação de abraço, sem deixá-lo suado.

Depois disso, aposte e confie em seu ritual (lembra dele lá em cima?), confira todas as “possibilidades” de incômodo, tais como fome, sede, calor, frio, fralda suja, mosquito, barulho, enfim, tendo feita sua check list, aos poucos você conseguirá diferenciar o choro do seu bebê.

**DICAS

  • O choro de sono, irritação e cansaço é incomparável e até que ele se permita adormecer sozinho, pode levar alguns dias. E você, aos poucos, identificará este choro e ficará mais tranquila durante o processo.
  • Sempre que o choro começar, aguarde alguns instantes para voltar ao quarto, assim ele saberá que você está por perto.
  • Ao voltar, da primeira vez, procure acalmá-lo em seu colo, na segunda, mantenha-o no berço fazendo carinho e com alguns sussurros e leves toques repetitivos, convide-o novamente a adormecer. Na terceira visita, tenta acalmá-lo apenas com sua voz.

Depois disso, há bebês que já adormecerão, outros mais resistentes, tendem a chorar por alguns minutos, mas este choro terá pausas e se você tiver em mãos uma babá eletrônica, conseguirá assistir seu bebê adormecendo e embarcando em um sono lindo e colorido, o mesmo que, ao longo do tempo, se transformará em sono da noite inteira, como chamamos aqui em casa.

NOITE FELIZ

O primeiro passo para o sucesso é confiar na sua escolha, e acreditar que o caminho escolhido é o melhor para o seu bebê e para sua família.

Aqui em casa, meu primeiro filho demorou apenas 3 noites para entender sua nova rotina, meu segundo filho foi mais resistente e me deu 6 noites de apreensão, mas em ambos os casos consigo ver até hoje os benefícios.

  • Crianças que adormecem sozinhas e tranquilas desde os 3 meses de vida – hoje com 4 e 6 anos.
  • Sono initerrupto das 20:30 às 7:30 – com algumas excessões, é claro.
  • Uma noite sempre feliz para todos, com eles dormindo na hora correta e crescendo mais a cada dia. Eu e meu marido, com um momento tranqüilo para nós, pais, casal e seres humanos que como todos, merecem uma pausa para descanso.

bebe-dormindo-1

Boa noite, Boa sorte e Bons Sonhos!!

 

 

 

 

29 de ago, 2016
2 Comentários
2 Comentários em "Como ensinei meus filhos a dormirem a noite inteira? Técnicas para alcançar uma rotina de sono saudável"
  1. Patrícia Baptista   25 de set, 2017 - 12:46

    Olá!! Sou mãe de dois meninos, um de 3 anos e o outro de 3 meses. Eu fiz o método Nana Nenê com meu primeiro, mas apenas quando ele tinha 6 meses, porque ele dormia a noite inteira desde os 4 meses e dava trabalho só nas sonecas. Ele tirava aquelas sonecas curtas. Ele sempre teve rotina e mamadas em horários corretos. Ele voltou a dar trabalho pra dormir depois que saiu do bercinho, mas hoje já normalizou. Mas quanto ao meu segundo filho, quis começar logo o nana nenê, porque ele precisa de ajuda pra dormir. Além das sonecas curtas, ele até dorme à noite toda (há dez dias), mas ele depende de ser ninado. Comecei hoje (ele fez 3 meses ontem), mas fico apreensiva de ele ser muito novo pra isso… Mas seus filhos conseguiram aprender nessa idade né? Enfim, se puder me contar mais sua experiência. Rafael berrou muito hj na soneca da manhã, e mesmo assim acordou com 30 minutos e não dormiu mais. Obrigada!

    • Juliana Avella   02 de out, 2017 - 13:53

      Olá Patrícia, Obrigada por dividir comigo sua experiência e é uma honra para mim poder compartilhar a minha.
      Com o segundo filho, por vezes pensamos que será tudo mais fácil, mas não é sempre assim. Afinal temos a responsabilidade de mantermos a rotina do primeiro, estamos mais cansadas e cada criança tem sua individualidade.
      Comecei sim nesta idade e acho que a chave de tudo está na união e segurança dos pais. Precisamos estar juntos nesta batalha. Os 3 primeiros dias, na verdade a primeira semana é bem difícil, mas depois tudo se compensa. Tenha sempre a certeza de que está tudo bem com ele, refaça sempre as checklists e vá em frente.
      Te confesso que tive que repetir por vezes o métodos depois dos meus dois filhos mais velhos e deu certo, apesar de muita canseira… kkk
      Boa sorte e bons sonhos aos seus bebês!
      Um Beijo carinhoso.

Deixe seu comentário