Uma Pitada a Mais

Alimentação natural e funcional para bebês, como e por quê?

24 de ago, 2016 - Postado por Juliana Avella

A palavra Antroposofia vem do grego “conhecimento do ser humano” e pode ser definida como um método de conhecimento da natureza do ser humano e do universo, que amplia o conhecimento obtido pelo método científico convencional e o aplica em praticamente todas as áreas da vida humana.

Sendo assim, existem inúmeras correlações entre o homem, a natureza e o universo feitas pela Antroposofia, e Dr. Antônio Carlos de Souza Aranha –Médico da Família e Pediatra com Ampliação Antroposófica, meu médico desde os 2 anos de idade e consultor deste blog– quem me apresentou esta interessante correlação entre uma planta e sua composição (raiz, caule, folhas, flores e frutos) e o corpo humano com seus sistemas interligados.

“Imagine uma planta de cabeça para baixo, com todas as suas partes de composição e façamos um paralelo com o corpo humano e seus sistemas interligados para o total funcionamento do organismo. Sendo assim, se oferecermos a uma criança uma refeição com pelo menos um ingrediente de cada grupo alimentar, estaremos nutrindo de maneira equilibrada todo o seu corpo”, explica Dr. Aranha.

ASSISTA AO VÍDEO EXPLICATIVO:

Raiz – Tem uma atividade centrípeta e absorve os elementos da terra, que “entram” pela raiz; possui um formato arredondado, rígido e estático, semelhante à nossa cabeça.

Caule e Folhas – O caule por sua vez, tem suas folhas que nascem em forma simétrica e rítmica, assemelhando-se com às nossas costelas; as folhas absorvem oxigênio e eliminam gás carbônico em um movimento rítmico, assim como nossos corações e pulmões.

Flores e Frutos – são radiais, expandem-se para fora, assim como o pólen das flores, que vão para o mundo, bem como os sistema locomotor, digestivo e reprodutor.

Ao fazer esta correlação devemos considerar que na cabeça do homem, e em seu sistema neurossensorial, temos também a entrada de tudo, a luz pelos olhos, ar pelo nariz, o alimento pela boca, tratando-se, portanto, de uma parte do corpo muito parecida com as raízes.

O tórax, incluindo pulmão, coração e costelas, é uma estrutura que vai e vem, que transporta o ar para os pulmões, o sangue para o coração; as costelas expandem e contraem, exatamente como o caule e suas folhas.

Já os sistemas digestivo, reprodutor e locomotor são pura expansão, a começar pelos ossos, parte do fêmur, depois tíbia, então os pés e dedos, ramificações para fora; da mesma forma, nosso sistema metabólico, expande para o mundo, como a digestão e a reprodução, equivalentes às flores e frutos.

Os organismos vivos têm sempre estas três partes: o Sistema Neurossensorial e o Sistema Metabólico, que são opostos, interligados por um Sistema Rítmico.

Na visão da Antroposofia, os alimentos têm a função de nutrir cada um dos sistemas e órgãos, então, partindo de cada uma das partes das planta temos:

NA PRÁTICA:

  • Para uma boa digestão e um bom Sistema Metabólico, fazemos uso a das flores e frutos das plantas, por isso o mamão ajuda na digestão, e o chá da flor da camomila ajuda em caso de cólicas menstruais;
  • Para atingirmos o fortalecimento e a expansão do Sistema Rítmico, empregaremos os caules e as folhas, por isso folhas como espinafre e couve manteiga fortalecem o sistema respiratório e ajudam a prevenir resfriados;
  • Para um bom desenvolvimento cerebral e sensorial, utilizaremos as raízes como a cenoura que promove o bom desenvolvimento da visão.

Conhecendo como se dá a divisão dos grupos alimentares pela Antroposofia, você pode entender com melhor clareza os ingredientes, além de poder ir às compras com mais objetividade e as informações necessárias para montar um cardápio saudável e balanceado para suas crianças.

24 de ago, 2016
0 Comentários
Juliana Avella
0 Comentários em "Alimentação natural e funcional para bebês, como e por quê?"
Deixe seu comentário